quarta-feira, 3 de junho de 2015

Mais Amor Por Favor!

Oi gente, como estamos?! Por aqui tá tudo bem!

Eu sei que tenho saído um pouco do assunto emagrecer, mas eu sempre vejo esse blog como uma forma de falar não só sobre a perda de peso em si, mas também autoestima. Eu percebo que muito do nosso emocional e das nossas falhas tem a ver com assuntos externos, e não com a nossa capacidade de controlar a alimentação. Como construimos nossa autoestima e afetamos a dos outros faz parte diretamente do nosso dia a dia. Então atenta a isso venho fazer algumas reflexões. 

Muitas coisas talvez possa deixar pessoas desconfortáveis devido a religião, opção sexual, e por isso já peço desculpa antecipadamente. Mas não é porque não concordamos que não aconteça, então não posso deixar de fora dos comentários. 

Vou fazer uso de algumas ilustrações da artista Katarzyna Babis que fez uma série de ilustrações sobre como esse tipo de comentário pode afetar a vida das pessoas. ( peguei do site miscelanea.biz )

Uma das coisas mais corriqueiras é julgar pessoas pela aparência. Como dito anteriormente pessoas tem religiões, vivências, costumes, totalmente diferentes. Então não podemos generalizar. Uma pessoa pode usar roupa curta porque tá calor, ou porque gosta de provocar, ou porque é o costume da região (aqui mesmo na Europa as roupas de verão são beeeeeeeem mais curtas que no Brasil, as mulheres andam com microshorts e ninguém estranha, até porque elas não tem tantas curvas como as Brasileiras, então não chamam tanta atenção). Então antes de chamar todo mundo de "sem vergonha" considere diferentes possibilidades.Os índios andam pelados e não fazem fuzuê por conta disso, pra eles é costume.

Aqui é normal ver pessoas assim diariamente no centro da cidade, nos trens...  e ninguém fica escandalizado...


Outra coisa sobre aparência, é considerar o seu padrão de beleza como de todo mundo. Como se porque você não acha a outra pessoa de alguma forma atraente, quer dizer que ela é feia e não merece ser feliz. E que coisas ruins devem acontecer com ela por conta disso... Como se o mundo fosse dos bonitos... E sim, mesmo nós gordos, vitimas de preconceito DIARIAMENTE, fazemos essa coisa horrível com as outras pessoas, inclusive com nós mesmos... Então, pensar duas vezes antes de diminuir o outro!


Fora outros comentários infames como "essa aí deveria apanhar na cara todo dia pra tomar vergonha", "vestida desse jeito ninguém vai levar ela a sério", "tá parecendo garota de programa"... Nós dizemos que somos contra violência às mulheres mas perpetuamos agressões como essas diariamente. Tá errado! Primeiro ser/estar sensual não é um defeito. De chinelo e bermuda ou vestido e sapato social ainda somos a mesma pessoa com as mesmas capacidades, ninguém fica "burro" porque trocou de roupa. Então mesmo a garota de programa, pode estar usando o dinheiro pra ter uma formação superior por exemplo (eu vi muito isso em faculdade particular, moças que pagaram o caro curso superior sendo "acompanhantes").

Por despeito, mesmo nós mesmos sendo vítimas da compulsão alimentar, temos imenso preconceito com pessoas magras, e as chamamos de anoréxicas, esquecendo da  gravidade que é um distúrbio alimentar. Não é insulto... é doença, e não devíamos fazer graça sobre isso...


Já dito no post anterior, ser "mulher" não é um insulto! Então temos que falar isso pros nossos filhos e pessoas ao redor! Enfrentar cólica, parto e principalmente o preconceito e diminuição diária não é uma batalha fácil, tem que ter força pra aguentar...



E mesmo que você não concorde com homossexualismo - o que é uma opção sua - chamar as pessoas de gay também não é insulto. A vida entre quatro paredes não é do interesse de ninguém... Então chamar de gay, geralmente refletindo "afeminado", sendo assim referir a ser fraco por se parecer com mulher, é o mesmo que você - mulher -  se diminuir falando que é ruim um homem ter a sua sensibilidade. Pense nisso! O mesmo vale pra mulheres de cabelo curto. Tenho muitas amigas casadas, heterossexuais, que acham prático o cabelo curtinho. Ainda mais no calor louco do Brasil. Ao invés de viver de coque, se você curte o estilo... Por que não?!

 
E dando continuidade a parte de homem e sensibilidade: homens são seres humanos como as mulheres, eles tem altos e baixos, medos e paixões, e principalmente coisas ruins também podem acontecer com eles... Assim como mulheres lutam pra não serem diminuídas, devemos fazer o mesmo por eles. Todo mundo sente dor, se decepciona, chora, falha, e nem por isso significa que é fraqueza. A vida é feita de flutuações e não uma constante alegria. Então não vamos cobrar perfeição de uma pessoa que também está sujeita a adversidades. E muitas vezes pra eles é muito mais difícil, até porque o preconceito também é imenso e a cobrança é muito maior. Então igualdade em todos os termos: nas qualidades e nas fraquezas. 


Assim como distúrbio alimentar, a depressão é uma doença séria. Da mesma maneira que achamos absurdo pessoas dizendo pra gente "é só parar de comer", falar que a pessoa tá mal porque não tem mais o que fazer da vida, ou é falta de um relacionamento, ou qualquer outra desculpa esfarrapada, não é legal. Cada um têm sua batalha interior, suas razões, seus medos, suas dificuldades, então pense duas vezes antes de julgar o outro! Assim como nem sempre uma pessoa sorrindo é sinal que está tudo bem internamente.


Construir a nossa autoestima se baseia nas impressões que temos ao nosso redor. Lembre-se que as pessoas que te criticam também tem seus problemas e defeitos... como se diz "o sujo falando do mal lavado". 


Os seus valores pessoais, se faz bem a você e não prejudica aos outros, não  precisam ser mudados. O tamanho do seu cabelo e o tamanho da sua roupa devem ser decididos pelo seu bem estar. É como esses clichês horríveis que dizem "gordo não pode usar estampa" , "gordo não pode usar listra", não pode porque?! Se você gosta vai lá e usa! Lembrando que quanto ao tamanho da roupa, devemos lembrar que vivemos em SOCIEDADE então vamos ser cuidadosos quanto a isso. Magra ou gorda o bom senso é sempre bom. Leve em consideração o ambiente, as pessoas que frequentam o lugar e daí faça a sua escolha. Nesse caso é questão de respeito. Se você exige respeito, você deve oferece-lo também.

O meu recado é:  Não se definam pelo que os outros esperam de você, e sim pelo que te faz feliz. Uma pessoa que te ama, mesmo que não concorde 100% com você vai respeitar as suas particularidades. Vejo aqui em casa mesmo... Eu não gosto de filme de terror, meu marido não gosta das músicas que eu danço na hora da atividade física. Eu danço quando ele não está, ou ele vai pra outro comodo para não escutar as músicas, a mesma coisa ele com os filmes ele assiste quando não está comigo, ou eu vou fazer outra coisa. O nome disso é RESPEITO. Você não tem que ser fã de futebol e deixar de assistir seu programa de domingo... providencie uma outra tv e tá tudo resolvido. Se a tampa tá levantada, abaixe, assim como ele também tem que levantar toda as vezes pra usar o banheiro. São pequenas coisas que não deveriam ser discutidas. Parar com esse "mimimi" homem x mulher, quem é melhor, é a primeira coisa pra nos amarmos mais. Pessoas tem gostos e prioridades diferentes, se a pessoa com quem você está EXIGE que você seja do jeito dela, provavelmente algo está errado.

A questão é que somos impacientes. Nós queremos agora e achamos que assim como os outros querem nos mudar, nós podemos mudar os outros. Eu pensei que ia casar aos 18, estava apaixonada! Mas eu não era realmente feliz. Eu tinha comigo uma pessoa que queria comandar meu modo de vida. Meu peso, minhas escolhas, minhas amizades. E depois que eu aprendi a ignorar as cobranças dos outros, aprendi mais sobre mim mesma, muitas vezes sendo chamada de louca ou solteirona por preferir ficar só ao invés de mal acompanhada, eu aos 26 (ano passado) encontrei uma pessoa que gosta do que eu sou, sem mudar nada. Discordar, sempre discordaremos pois somos pessoas diferentes, mas... nos respeitamos.

Então, pra finalizar, procurem sempre por amor. Pessoas que espalham o amor, que o colocam acima de todas as coisas. Acima do preconceito, acima da aparência, acima do poder monetário. Não se preocupem.. como dizem: Há uma tampa pra cada panela! Basta você estar disponível quando a sua aparecer, e principalmente se despir também dos seus preconceitos. 


É isso... Amem a si mesmos, amem aos que estão ao seu redor, indiscriminadamente. Mais amor, por favor!
Boa semana pra gente!





Comente com o FACEBOOK!

8 comentários:

  1. Estou te conhecendo agora! Gostei da sua reflexão, é para se pensar mesmo... Há tanto julgamento no mundo, as pessoas julgando umas às outras, quando poderiam fazer felizes uma às outras... É quase impossível evitar um julgamento muitas vezes, é automático do seu humano ver e julgar aquilo que ele acha diferente segundo seus costumes e sua cultura. Mas, com a conscientização, pouco a pouco, podemos mudar e fazer um mundo melhor!
    Obrigada pela reflexão que seu post me proporcionou! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Gosto do jeito como tu pensa e vê as coisas. Super concordo que a gente tem que livrar a mente de qualquer tipo de preconceito (essas expressões inraizadas no nosso vocabulário que a gente usa sem mesmo pensar, por exemplo). Cada um é livre pra fazer suas escolhas e não deveria ser julgado por isso. Infelizmente, ainda existe muita pessoa ignorante e desrespeitosa :(

    ResponderExcluir
  3. Andreia! Que saudade de vir aqui! Fiquei feliz em voltar e te encontrar..e melhor, com esse post maravilhoso! <3
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. É Deda, temos que amar mais e criticar menos. O próprio Deus nos orienta a amar o próximo como a nós mesmos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente algumas pessoas se acham tao perfeitas e corretas que o outro esta sempre errado.

    Aaahhh preguica dessas pessoas!! Kkkkk

    Gosto de pessoas boas... Puras.. Intensas...
    Gosto do que nao se esconde.. Dos que respeitam..

    Gosto e ponto kkkkk

    ResponderExcluir
  6. Bem legal o seu texto. Somos tão preconceituosos e nem mesmo percebemos. Julgamos as pessoas o tempo todo e não deveria ser assim. Eu tenho me esforçado para livrar de alguns preconceitos mas é difícil. Mas um dia as coisas melhoram.
    BJOS

    ResponderExcluir
  7. O mundo está um lugar bem difícil mesmo. Ninguém respeita as escolhas e o modo de ser de ninguém. Parece que se você não se encaixar no padrão que a mídia impõe, você está errado. Sabe uma coisa quem acontece comigo e me incomoda muito? Aquelas pessoas que te julgam relaxada, desleixada, porca e doente só pq você está gorda. Eu estou gorda e não sou nada disso, mas as pessoas teimam em falar coisas desse tipo pra mim. E o mais incrível é que no mesmo momento que falam isso pra mim, tem uma outra pessoa MAGRA falando que está com pressão alta e com alergia porque só come besteira e ninguém fala nada, acha isso normal. Ou seja, as pessoas não estão preocupadas com a saúde, eles só querem falar mal e inventam essa desculpa. Acho que cada um deve cuidar da sua vida e pensar antes de falar, pensar se gostaria de ouvir aquilo de outra pessoa, entende? Se colocar no lugar do outro mesmo...

    Concordo com você... mais amor, por favor!

    ResponderExcluir

Obrigada por me acompanhar! Se seu blog não estiver nos meus favoritos, me avise! Juntos em busca de uma vida saudável! =)