sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Sou Gorda, Sou Feliz, Mas eu quero mudar!

Oi gente, como estamos?! Aqui tá indo tudo bem... 

"Tem gordo feliz?" Essa pergunta tem rodado as redes sociais, ainda mais agora que as modelos "Plus Size" tem conquistado espaço da mídia. Pessoas contra, pessoas a favor. Será que só se pode ser feliz com o corpo ideal?!

Minha opinião: Tem sim! Eu pelo menos me considero uma pessoa muito feliz! Até porque a minha felicidade não é resultado somente do meu corpo. Eu sou feliz porque eu tenho saúde, um casamento que me completa, porque não falta nada na minha casa, sou feliz porque moro em um lugar lindo, e por mais que eu esteja distante dos meus parentes e amigos eu ainda converso com eles sempre, não me sinto esquecida. Pelo menos pra mim o sinônimo de felicidade vem de amor. Amo pessoas e pessoas me amam, me fazem companhia de perto ou de longe (viva o skype), me fazem rir e se fazem presentes. Me consolam se eu tenho algum momento triste, dividem suas vidas comigo e me mantém sempre motivada a querer mais.

Acho que realização pessoal tem a ver com as coisas que você ama. Se você trabalha com algo que você gosta, ou com pessoas que te incentivam você vai ter um bom dia. Se você chega em casa sua mãe, ou seu pai, ou seu colega de quarto, ou seu amado te abre um sorriso e te chama pra saber do seu dia, vai ser aquele momento de relaxar e se sentir "em casa", feliz.

A vida é feita de momentos felizes e também tristes, impossível que uma pessoa não tenha problemas, desentendimentos, falhas, perdas. Mas a escolha de se apegar a esse lado negativo é somente sua. Você pode ficar em casa cabisbaixo ou pode sair por aí e explorar o mundo. Eu optei pela segunda opção. Conheci um pedacinho do meu estado (Goiás Velho, Chapada dos Veadeiros, Pirenópolis entre chácaras e sítios em outros interiores),  um pouco do Brasil (Distrito Federal , Bahia, São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Rio Grande do Sul), e um pouco do mundo (Uruguai, Estados Unidos, Austrália, Alemanha, Holanda, Portugal, Espanha, França, Gales, Inglaterra). Nada me faz tão bem quanto novas vistas e novas culturas. Lógico que foi tempo e dinheiro, mas cada vez que fui a um lugar diferente (as vezes só 1x por ano) me fez renovar o espírito. É bom a gente ver que as pessoas se comportam de maneiras diferentes. O que a gente conhece não é o padrão. A perspectiva muda. Eu aconselho.. .se você tiver uma chacrinha pra sair de tudo que te perturba por um dia na cidade vizinha, vá! Cuide da sua saúde mental.

Levante a cabeça e veja as mil maravilhas que podem estar a sua frente! Tudo depende de onde o seu foco está?! Para baixo ou adiante?!


Eu sei que eu ainda tenho muito que conquistar. Mudei pra Inglaterra, falo um Inglês mais ou menos, conheço quase ninguém por aqui, e tá super difícil achar um emprego aqui porque na minha idade eu não tenho referência (no Brasil eu tenho, aqui ninguém nunca ouviu falar de mim). Mas em compensação ando tranquila a noite porque a taxa de violência é baixa, tenho acesso a uma excelente alimentação porque as coisas aqui são vendidas a um preço justo, ando conhecendo lugares novos e lindos tanto aqui em Liverpool quanto nas cidades e países vizinhos, sistema de saúde funciona e é gratuito, de trem eu consigo ir pra todos os cantos da ilha (Toda Inglaterra, País de Gales e até mesmo Escócia), e pra finalizar eu tenho um cobertor de orelha que é perfeito pra mim: Meu Marido. 

Então se me perguntarem se eu sou  feliz, mesmo Gorda, vou dizer que MUITO!

Mas a razão de eu querer mudar não é porque eu sou infeliz. Até porque diferente do Brasil, as pessoas aqui por conta do frio costumam ser obesas. É mais comum e as lojas sempre tem uma numeração maior. Até 20 eu já vi aqui em todas as lojas (acredito que seja tamanho 50. Eu estou entre 14 e 16, ou seja 44/46). Concluindo, não é por falta de opções de roupas pra comprar. Eu sei das dificuldades que o meu corpo anda colocando no meu dia a dia. Algumas situações tão simples que me incomodam.

1. O fato de doer pra amarrar os meus tênis, porque a barriga fica no caminho, então é um esforço sem fim. Melhorou agora que comecei a perder peso, mas ainda é um problema.

2. A queda da minha barriga. O excesso de pele criou uma "pochete" que marca qualquer roupa que eu puser. Fora que ela empurra todas as minhas calças pra baixo, tô sempre com a calça caindo. Quero emagrecer tudo o que eu puder e fazer uma abdominoplastia. Acho que se eu fosse uma gordinha redondinha e firme de corpo todo não me incomodaria tanto quanto ter esse pedaço de pele pendurado.

3. A falta de fôlego, a preguiça. Eu sei que eu to pesada. Eu me canso muito rápido. Eu amo viajar, ver as belezas que esse planeta oferece, mas como eu vou ser capaz de explorar o quintal da minha casa se eu não tenho ânimo nem pra isso!? Tenho vencido essa dificuldade com a constância na atividade física. Mas quero conseguir sair por ai sem que seja um sacrifício.

4. Uma pessoa que não é ativa não tem ânimo pra nada. Sempre é um sacrifício começar a fazer as coisas. Nisso até o cuidado pessoal fica esquecido. Não quero chegar ao ponto de descuidar totalmente de mim. Sei que preciso ser mais vaidosa, ter ânimo ao menos pra me fazer bem, cuidar de mim mesma.

5. Melhorar minha flexibilidade. Essa eu sei que não tem a ver com o peso, tem a ver com a minha preguiça e que eu deixei de lado os alongamentos. Fiz ginástica olímpica quando mais nova, e tinha abertura completa, encostava o peito no chão, era super flexível... hoje eu pareço uma velha entrevada... mas vai melhorar com um tempo.

6. Quero ter filhos dentro de uns 4 a 5 anos, e não quero colocar a minha vida em risco, muito menos a do bebê.

Essas são as minhas razões pra perder peso. Sou uma pessoa saudável, alegre e realizada. Tenho muito o que conquistar ainda, mas não quer dizer que não sou grata e feliz pelo que eu tenho. O corpo da gente vai constantemente mudar, kg a mais, kg a menos, mas desde que estejamos focados no que nos faz bem isso não importa. Se você é um bom profissional, o seu sucesso vai acontecer, se você é uma boa pessoa, vai existir pessoas que vão se simpatizar com você. Tudo acontece pra quem está disposto. Gordo ou magro, todos estamos sujeitos a rejeições por N razões diferentes, não somente pelo porte físico. Investir em si mesmo, na autoconfiança e autoestima faz toda a diferença em qualquer relação social.

Agora se você está se sentindo triste constantemente, quer dizer que você se coloca diariamente num ambiente hostil. Por 13 anos eu vivi assim (foi até como eu engordei), cai numa depressão horrível, tentando agradar gente que não tava nem ai pro meu bem estar. Meu conselho?! Junte forças, trabalhe, alugue um quarto bem looooonge de onde você tá. Quando eu fiz isso a minha vida mudou da água pro vinho! Foi a única maneira de eu encontrar a minha felicidade. Me afastar das pessoas que me faziam me sentir miserável, sem valor, sem importância. Procure apoio, vá a um psicólogo, encontre um grupo de pessoas que querem perder peso e conheça gente que assim como você querem mudar. Ou faça como eu, que fiz esse blog e fiz vários amigos que me ajudaram e ainda me ajudam na minha jornada.

Sejamos felizes, hoje e sempre.


Até Domingo!






Comente com o FACEBOOK!

6 comentários:

  1. Já fui magérrima e nem por isso, eu era mais ou menos feliz. Felicidade não tem relação com o peso, tenho certeza. So que um corpo magrinho ajuda no bem estar e no aumento da auto estima, mas não exatamente em ser mais ou menos feliz =)
    Beijo
    Ca

    ResponderExcluir
  2. Amei seu comentário no blog, muito obrigada pelas dicas e pelo comentário.
    Adorei seu post, ganhei minha sexta-feira. Um grande beijo

    ResponderExcluir
  3. Verdade pura. Felicidade é mto mais que aparência. Felicidade é estar com quem ama, é ser feliz consigo mesmo. O resto é coisa que a mídia, a sociedade nos faz acreditar ser essencial, mas que não az diferença alguma!

    Obrigada por tudo.

    bjão

    ResponderExcluir
  4. Taí um ótimo conselho: "O que a gente conhece não é o padrão". A gente pode esquecer disso, não é?

    Concordo contigo que felicidade tem a ver com realização pessoal (apesar de que, pra mim, ser gorda complica bastante fatores da realização pessoal, mas entendo e concordo). Fico muito feliz por você estar aí, em Londres! Poxa, só de ter essas coisas que você citou: alimentação bacana acessível, tranquilidade a noite, sistema de saúde funcionando bem, o trem... poxa! Só coisa boa! Mesmo sem te conhecer, fico feliz por essa realização, porque sei tudo que engloba viver num país de primeiro mundo.

    Todos teus pontos sobre porque emagrecer são validíssimos! Como se algum não pudesse ser... Cada um sabe de si :)

    E, poxa, se eu fosse pra um lugar bem longe de onde estou, cercada por gente que me faz mal, realmente, tudo mudaria! Vai acontecer, ainda. Acredito.

    Ótimo post, Andreia! Beijinho.

    ResponderExcluir
  5. Andreia, eu criei meu blog com 15 anos e naquela época eu achava que só seria feliz de verdade quando emagrecesse. Daí eu consegui. Minha meta era 62kg, cheguei aos 63kg e percebi que a minha felicidade não estava nisso. Resultado? Fiquei frustada e engordei uma boa parte do que havia perdido. Porém, hoje, com 18 anos, tenho uma visão mais amadurecida da felicidade. Não depende exclusivamente do meu corpo. É claro que bem estar é importante. Mas não só do corpo, da mente também, da alma... A maioria das pessoas tem essa mania de depositar a felicidade no futuro quando na verdade ela pode e deve ser desfrutada no presente.
    Beijos e lindo domingo!

    ResponderExcluir
  6. Perfeito, Deda!!!

    Ser feliz é diferente de estar feliz, não é?! Hoje eu entendo e amadureci meu entendimento de SER uma pessoa feliz! Não posso dizer que sou plenamente feliz, mas estou trabalhando para isso. Algumas coisas eu sei que deve mudar, mas exige um planejento maior (e nem falo de peso).

    Emagrecer me deixa de bem comigo mesmo, eleva minha auto estima e me ajuda a pensar melhor nos outros campos que precisam mudar. Eu sou assim... Não consigo separar muito os sentimentos e nem deixar que eles influenciem em mim como um todo. Mas... To conseguindo ir, devagarinho e sempre ;)

    Obrigada por sempre me apoiar e me encher de palavras lindas!!! O Dudu está super empolgado com o blog e vem visitar sempre o teu, mas ele tem preguiça ou vergonha de comentar hahaha

    Beijo
    Poli

    ResponderExcluir

Obrigada por me acompanhar! Se seu blog não estiver nos meus favoritos, me avise! Juntos em busca de uma vida saudável! =)